Eu e os que amo, eu e os que amei.

Amar e ser amado é de facto uma dádiva e disso não nutro qualquer tipo de dúvida. Acho que podemos confundir amor com paixão, porque o facto de querermos fugazmente uma pessoa e desejá-la na sua magnitude, não significa que exista amor. Por norma amo o que desejo e só aqueles que me fizeram desejá-los arduamente, conseguiram o meu amor verdadeiro.


Já pus em causa o amor e chorei, muito por sinal. Hoje tenho mais respeito por este sentimento e já não sou capaz de brincar com ele, e porquê?, porque sei o que me esperará se o fizer.

O facto de nos irmos relacionando com pessoas diferentes e o facto de termos a oportunidade de provar os sabores e os dissabores dos sentimentos, tornam-nos mais fortes.


Já disse que amava e no meu íntimo algo me dizia que não amava.

Já disse que amava com todos os sinais do mundo em sintonia com tudo que sentia.

Já tive vontade de o dizer e achar que não tinha mais esse direito.

Já me odiei por amar um outro alguém.

Já desejei não voltar a amar, e até já sonhei poder amar novamente.

Já disse um "amo-te" sincero e consciente de que devia aproveitar aquele momento e conserva-lo para sempre.

Já ouvi alguém a dizer-me que me amava e senti-me péssima por não sentir o mesmo.


Já chorei muito. Mas apesar de tudo, acho que já vivi coisas tão boas na minha vida que fizeram com que não me torna-se um coração amargurado, com medo de amar e sem fé no futuro.
As coisas boas que vivi fizeram de mim uma mulher com esperança mas mais realista e com sentido do certo e do errado, que espero que me ajude agora a seguir o caminho mais correcto possível.
Esta sou eu, no meio de todas as coisas boas e amarguras que vivi. Sou eu, a pessoa que me tornei e que admiro. Admiro-me sim.


Coelha*

2 Não reclamas?:

guida disse...
16 de março de 2011 às 20:56

É muito bom admirarmos a nós próprios, e reconhecer que erramos mas que nos tornamos mais fortes e sábios para não errar outras tantas. Aprendemos e bem! Gostei do que li aqui!

beijo

Andreia disse...
8 de abril de 2011 às 10:05

Gostei muito do que, talvez porque seja esse o meu estado de espirito hoje! Obrigada!

Back to Home Back to Top