Muito se fala em traição. Há várias formas de se poder trair alguém, e na realidade?, acredito que não haverá sensação mais devastadora, do que a do se saber que se foi traído.


No caso das relações, há quem murmure coisas do género “Amorzinho, eu a ti?, não te traio nem em pensamentos!”.

Já ouvi isto várias vezes, ora dirigido a mim, quando era eu o “Amorzinho”, ora dirigido a “alguéns”, que fazem parte do meu leque de amizades.

Somos animais racionais. Mas apesar de termos a capacidade de reflectir e questionar… viemos com um defeito nas zonas erógenas, que agem como ímanes, que como puro magnetismo, puxam a capacidade de pensar para estas áreas e lá se vai o cérebro, com uma pinta que só visto.

Não me venham agora dizer, que quando uma boa oportunidade surge, há quem não caia. É que na realidade, a racionalidade vai-se… evapora-se!

A oportunidade faz o ladrão, já dizia não sei quem (mas aposto que quem emitiu estas palavras era ladrão)… e é a realidade.

Quando se fala nas vontades carnais, lá se vai o racionalismo por água abaixo. Deixam de existir planos, uma pessoa amada, os votos prometidos… tudo é esquecido. Há que satisfazer as vontades e depois logo se vê, se se consegue viver com a culpa, ou então logo se pensa numa forma de omiti-la.

Hoje disse a alguém, que já não acredito no Pai Natal. E não há realidade mais cruel que esta.
Também se costuma dizer por estas bandas, que Nas costas dos outros vemos as nossas, então se o que eu mais vejo, é gente com grandes cabides na testa, enquanto se acham seres abençoados por terem a pessoa amada do seu lado, sem imaginarem os adereços que exibem, vou ser euEU?, a gaja neste mundo, que vou ter agora, a sorte, de ter um relacionamento perfeito, apaixonado, e com muito respeito à mistura?

Poupem-me. Falem-me em coisas reais.



Histeria dos conjugues


Coelha*

4 Não reclamas?:

Pedro Sousa disse...
12 de agosto de 2010 às 09:47

Hà algum tempo que nao passava por aqui... estou desiludido porque a qualidade dos textos jà nao é a mesma comparada com a inicial, andas a perder qualidades Coelha ahahah

Di disse...
12 de agosto de 2010 às 12:12

Há tanta cena que se mete no caminho do "amo-te para sempre e só quero estar contigo". Às vezes nem sequer tem de ser o desejo por outra pessoa, podem ser tantas outras coisas. Mas ao menos que sejamos inteligentes o suficiente para ver quando nos lixam a nós.

Beijo*

guida disse...
13 de agosto de 2010 às 23:33

Coelha:
como estive ausente, não tive oportunidade para visitar o teu cantinho, mas logo irei ler com mais atenção ;)

→ Calipso disse...
20 de agosto de 2010 às 21:35

Eu discordo. Viva a fidelidd xD

Back to Home Back to Top