O meu gajo é de outra cidade, mas estuda aqui. O problema é que o curso dele está a acabar e vai ter de voltar para a cidade dele, que inclusive!, é a que em princípio (se tudo correr bem) lhe oferece emprego.
A cidade dele não é muito longe mas não é aqui.
Depois da conversa que tivemos ontem tive a certeza que realmente deveria pensar mais neste pequeno GRANDE pormenor, é que daqui até Julho é um tiro.
Como vamos fazer? Uma relação pode resistir à base de fins-de-semana? Serei eu a única a ser carente e a sentir necessidade de mais proximidade?
Tenho medo do que isto possa a vir a provocar...
De uma coisa tenho a certeza, eu gosto dele e vou fazer de tudo para o ter sempre por perto, só não sei é se virá a ser fácil...
Vai manter casa cá, mas será a mesma coisa?, quando o trabalho, a família e os amigos estão lá, quando cá só existo eu? O que vai pesar? O que nos vai acontecer daqui a uns meses?

Começo a pensar muito nisto, e começo a não gostar dos cenários que se avistam...

Coelha*

5 Não reclamas?:

Fruto Proibido disse...
6 de maio de 2011 às 01:38

Fácil não será, com certeza... mas nada é fácil. e é na dificuldade que se fortalece uma relação... ou se destrói...
Vive um dia de cada vez. Não precipites cenários. Um dia no blog disseram-me que "o que é real, não necessita de mais nada, simplesmente o é", mas claro como seres humanos que somos necessitamos de sempre alguma coisa...
Um dia de cada vez, Coelhinha.

Palco do tempo disse...
6 de maio de 2011 às 09:50

um amor resiste só a base de fins de semana. Só depende de nós para que tal aconteça. Pensamento positivo :)

Miss Cherry disse...
6 de maio de 2011 às 10:12

Coelhita, estás a descrever o meu dia-a-dia. Ele não mora longe, mas fica a 70 km. Vejo-o aos fins de semana, e nem sequer todos, porque nem sempre é possível. Família, amigos, faculdade e colegas...tudo lá. Mas ele vem, ele vem sempre. De comboio, carro ou barco. Ele vem ter comigo, e falamos todos os dias, e temos uma relação do mais saudável que por aí anda. Já há dois anos. É claro que a perspectiva é que um dia, cada vez mais próximo, a distância encurte, mas até lá, vamos vivendo vem.

E eu, que sou muito dona do meu nariz, e que gosto da minha vida, dos meus dias, do meu trabalho e do meu mestrado, junto o melhor de dois mundos: o da independência e o da relação. Desde que confies, não há porquê não resultar =)

beijinho

Meia Dúzia de Tretas disse...
6 de maio de 2011 às 11:09

Não meu amor não és a unica! E eu sei bem o que isso é...
A unica coisa diferente é que o meu tem um trabalho que o permite a vir ate cá e almoçamos juntos e assim. Depois o domingo é para aproveitar todos os segundinhos!

Beijoca Love u...

Sofia disse...
6 de maio de 2011 às 21:21

Eu prefiro mesmo os gloss cor-de-rosa!
Beijinhos,
Sofia

Back to Home Back to Top