Já ouviram falar de amores platónicos?
Aquele amor que não passa da fantasia e da idealização? Eu tenho um assim… Que por vezes adormece, outras acende de uma forma inexplicável. Não morro por ele. Mas adoro senti-lo! O amor, como é claro. Porque nunca passou disso. É o desejo que sinto por algo que nunca vou possuir… Nem quero.
É um amor, que não se aproxima, nem nos toca. É feito de fantasias e idealização. O amor constrói o ser perfeito capaz de assumir todas as qualidades.
Simplesmente faz-me bem tê-lo. Vê-lo nas minhas imagens secretas que só eu as vejo. E saber que tu me vês exactamente da mesma forma. Sem nunca nos termos tocado.
Não quero que seja um amor que se concretize. Prefiro senti-lo assim, umas vezes mais intensamente que outras… Porque me faz sentir viva.
Estás longe, e isso faz com que exista toda aquele turbilhão de sensações quando penso em ti.
Mas a verdade é que me conheces melhor que ninguém, tal como eu te conheço.
E espero que seja sempre assim.
Como dizia Platão, tu fazes parte do meu mundo de ideias, onde tudo é perfeito e eterno. Não fazes nem nunca farás parte do meu mundo real, finito e imperfeito. Da cópia mal acabada do meu mundo ideal.

Histeria secreta

Coelha*

10 Não reclamas?:

Neisseria Gonorrhoeae disse...
12 de janeiro de 2010 às 21:27

Obrigado coelha. A distancia é que nos trama. Também não vou esquecer esse amor.

jinhos fofinhos

Nevoeiro de Verão disse...
12 de janeiro de 2010 às 22:19

Uiiiiii isto agora vai ser aqui uma data de Homes a dizerem o mesmo... um vai acertar...[ou não] xD

Obrigado meu amor! Eu sei que o meu feitiço achocolatado resultou :)

Os 287km e 156metros que nos separam resultam sempre ao som das músicas perfeitas, dos 1553sms diários, dos jantares que fazemos juntos pela webcam, pela maneira que eu te sugiro que te vistas no dia a dia fabulástica para fazeres parar o trânsito e tudo o resto que não podemos partilhar xD

Beijinhosss enormes *****

O Meu Blog disse...
12 de janeiro de 2010 às 22:24

Ai k eu tb tenho um amor assim... Bem, n sei se é bem assim. Mas deve ser parecido. :)

Beijinho **

Silvino machado disse...
13 de janeiro de 2010 às 00:08

Ora bom 2010 para ti coelhinha!

E 2010 começa em grande...
Grande texto !
Bj

apenas1escape disse...
13 de janeiro de 2010 às 03:42

Segue as palavras de Platão! Mantém o que é perfeito! Nesse mundo de ideias. Porque transportando para o mundo real, perde magia e intensidade. E com o tempo vai perdendo o brilho e o calor! ;) jokas

Sweet_Dreams disse...
13 de janeiro de 2010 às 14:15

Acho que nunca tive um amor platónico. Se bem que também não quero, o meu é bem real e já me chateia que chegue xD
Boas fériaaasss :P Eu tmb estou, e quem me dera não estar :(

Beijinho grande e bom descanso xP

mademoisellejoanne disse...
13 de janeiro de 2010 às 14:15

Quando esses amores se tornam reais, tornam-se nas feridas mais dificeis de cicatrizar de sempre. E se, antes sentias um turbilhao de borboletas quando o vias, depois vai ser como se te arrancassem a crosta da ferida como um penso rápido. E vai doer. E doer, e doer. E depois passa o tempo e tudo melhora. Até o veres outra vez e o ciclo recomeça. Continua a pensá-lo perfeito.

Luís Gonçalves Ferreira disse...
13 de janeiro de 2010 às 16:09

LOL
Esse amor não tem necessariamente de ser por uma pessoa. E nem precisa de estar longe fisicamente. Tem que ser impossível e viver longe da nossa possibilidade sentimental. Platão lá teria as suas razões. Eles existem e são verdadeiros. Penso é que o amor platónico, como o que as mulheres têm pelo principe encantado, empobrece tudo e desvaloriza tudo.

Beijo

PIPI disse...
13 de janeiro de 2010 às 17:35

eu já tive um amor platónico..quando era miúda ...acho que as miúdas quando estão numa certa idade sempre ficam vidradas em alguém como um actor, Cantor ou até mesmo o professor de Ed. Física. Bem eu tive 2: o prof de Ed. Física do 8º ano que era um pão e o Ricky Martin loooooooooooooool demais ne?

bjos

Gabi disse...
13 de janeiro de 2010 às 19:42

Eu também tenho...Que me faz andar com um sorriso rasgado e vidrado sempre que penso nele...
Quem me dera que um dia deixasse de ser platónico... :p
Pelo menos a este não tenho de dar satisfações de nada, ainda bem...

Back to Home Back to Top